História

A Casa de Sezim entrou para a família dos actuais proprietários em 1376, por doação que, conforme pergaminho desse ano existente no arquivo da Casa, Maria Mendes Serrazinha fez a Afonso Martins - descendente de D. João Freitas companheiro do Rei de Portugal, D. Afonso Henriques - em atenção, lê-se nesse documento, "às boas obras que dele recebeu e espera receber e por crença que lhe fez".

Esta beleza da Casa, a harmonia das suas linhas, a monumentalidade da sua fachada e a colecção de papeis panorâmicos da primeira metade do século XIX que abriga nos seus salões, têm sido, nos últimos anos, motivo de curiosidade internacional.

A Casa de Sezim tem ainda para oferecer aos seus visitantes, visitas aos vinhedos e à adega, onde se produz o famoso Vinho Verde. Os Vinhos Verdes da Casa de Sezim, eram também já muito apreciados na Idade Média e a eles se refere um documento de 1396.

É igualmente de destacar a sua localização no Minho, junto a Guimarães - a primeira capital de Portugal - numa região de grande beleza natural e de interesse histórico e artístico e não muito distante da cidade de Braga - a Brachara Augusta dos romanos - do Porto e do Aeroporto Internacional Dr. Francisco Sá Carneiro a que está directamente ligada por auto-estrada. Também não se encontra muito afastada do Parque Natural Peneda-Gerês e das praias de Vila do Conde e da Póvoa de Varzim - esta servida por um moderno campo de golfe.

Aberta todo o ano aos turistas, a Casa oferece-lhes a escolha de 8 quartos, amplos e confortáveis, e faculta-lhes a utilização de dois salões; um a eles exclusivamente destinado e o outro preparado para a realização de conferências, colóquios e exposições.

Os turistas poderão utilizar ainda a piscina, campo de ténis bem como os montes ricos em vegetação que a circundam para neles fazerem os percursos pedonais existentes ou simplesmente relaxar e apreciar um copo do nosso vinho engarrafado na quinta, mas isso já é outra história....

Casa de Sezim no Facebook